segunda-feira, janeiro 28

















RETRATO EM BRANCO E PRETO
Tom Jobim/Chico Buarque

Já conheço os passos dessa estrada
Sei que não vai dar em nada
Seus segredos sei de cor
Já conheço as pedras do caminho
E sei também que ali sozinho
Eu vou ficar, tanto pior
O que é que eu posso contra o encanto
Desse amor que eu nego tanto
Evito tanto
E que no entanto
Volta sempre a enfeitiçar
Com seus mesmos tristes velhos fatos
Que num álbum de retrato
Eu teimo em colecionar

Lá vou eu de novo como um tolo
Procurar o desconsolo
Que cansei de conhecer
Novos dias tristes, noites claras
Versos, cartas, minha cara
Ainda volto a lhe escrever
Pra lhe dizer que isso é pecado
Eu trago o peito tão marcado
De lembranças do passado
E você sabe a razão
Vou colecionar mais um soneto
Outro retrato em branco e preto
A maltratar meu coração




A boneca que finalmente resolveu falar

2 comentários:

adelaide amorim disse...

E que boneca mais bonita! Como se chama? Tenho umas dessas entre meus brinquedos - e um, de nome João, que é o orgulho do avô...
Beijo, Liz.

marilda confortin disse...

Que linda. Parabéns. Minha boneca e meu boneco já estão muito grandes... não cabem nomeu colo. Tenho saudades.
Beijo e parabéns pelo cada vez mais belo blog.