quarta-feira, abril 1

Meio a meio


do que se reparte
amor
prazer
arte
é o que persiste

do que se divide
só o meio a meio
resta inteiro

o resto
não resiste


Alice Ruiz

5 comentários:

acqua disse...

E aquele vento arteiro passou por mim e fez florescer um sorriso. Que bom ler um verso ou outro assim bem no meio da tarde... Bjs

ediney disse...

o que sobrar que nos resista...abraços

Cynthia Lopes disse...

Alice, sempre Alice - o que sobra dela não persiste... bjs

amaral disse...

que gato mais faceiro! que pose desconcertante! deu vontade de ser gato. esse felino conseguiu a performance que eu queria.

amaral disse...

me desculpe, seu buldogue, se lhe xinguei de felino. alevino tem esses equívocos.