domingo, maio 4


Origami

nem sempre somos
o que queremos ser.

um dia,
pássaros.
um dia,
papel amassado
no chão

[somos as dobraduras da vida]


dito por Mary, do blog de 7 cabeças

2 comentários:

Gilmar disse...

Liz, tirou nota nove e meio, tendo em vista que errou uma, a quinta diferença não é o braço mais próximo da cabeça, o braço ficou mais próximo da cabeça em função do crespinho ficar mais perto da orelha. A quinta e correta diferença é uma afinidade "vangoghiana" ou seja, uma orelha a menos.

Sergio LdS disse...

Liz, belo texto. Acabo de ler "Eu, um outro" de Imre Kertész. Dá para pensar um pouco sobre "o que somos". O origami é uma leitura que eu não havia pensado. Grande abraço!!!