quinta-feira, outubro 30


Tem horas antigas que ficaram muito mais perto da gente do que outras de recente data.
Toda saudade é uma espécie de velhice...
Não é que faltem lembranças.
Estão espalhadas em toda a minha substância.
Meu corpo foi-se tornando um cemitério de tempo,
parece um desses bosques sagrados onde enterramos nossos mortos.
A saudade mistura tudo. A saudade não conhece o tempo.
Não se sabe o que é antes nem depois.
Tudo é presente.

(Rubem Alves)

4 comentários:

Sergio LdS disse...

Fiquei com saudade do Pântano do Sul - especialmente quando vi a imagem que ilustra a postagem.
Grande abraço.

(l' excessive) disse...

Segio!
A foto é da praia de
Garopaba.

esperanza disse...

Passei por aqui e gostei.. Grande beijo. Sol

Esperanza disse...

Pasei por aqui e gostei. Grande beijo. Sol