terça-feira, janeiro 13

quando disse, na saída,
deixo meu sorriso,
disse bem,
até sorrir pra você
não vou sorrir pra mais ninguém

também disse,
o que se deixa é o que permanece
não esqueca, essa sou eu
que agora desapareceu

e se mais não disse
é que sorria
um sorriso que ficasse
para depois de ter ido
como se nunca partisse
como se tudo existisse

ah se eu soubesse
ah se você me visse

Alice Ruiz

3 comentários:

adelaide amorim disse...

Oi, Liz!
Saudade daqui e desses poemas deliciosos. Estou em férias na praia, e aqui a conexão anda bem ruim. Até fevereiro.
Beijo.

João Menéres disse...

Vim visitá-la e dizer que gostei desta poesia.

Bj.

Cynthia Lopes disse...

Liz, o que posso dizer? Sou absolutamente fã desta mulher maravilhosa cujos versos eu gostaria sempre de ter escrito. bjs