sábado, março 8

Foto: capa disco Madeleine Peyroux

A sua lembrança me dói tanto
Eu canto pra ver
Se espanto esse mal
Mas só sei dizer
Um verso banal
Fala em você
Canta você
É sempre igual

Sobrou desse nosso desencontro
Um conto de amor
Sem ponto final
Retrato sem cor
Jogado aos meus pés
E saudades fúteis
Saudades frágeis
Meros papéis

Não sei se você ainda é a mesma
Ou se cortou os cabelos
Rasgou o que é meu
Se ainda tem saudades
E sofre como eu
Ou tudo já passou
Já tem um novo amor
Já me esqueceu

Chico Buarque - Desencontro

2 comentários:

adelaide amorim disse...

Ele sabe tudo,não é mesmo?
Um feliz Dia da Mulher, querida.
beijo pra você.

.mãos coloridas disse...

oi, liz. obrigada pela visita.
e essa música, linda. e pode doer tanto tanto.
tomara que por aí só doa um pouquinho bem pequeno.
bêjo e boa semana.