terça-feira, março 11


"E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
que seja a minha noite uma alvorada,
que me saiba perder… pra me encontrar…"
(Florberla Espanca)



e... filha de peixe, peixinho é. Ela andou viajando e descobrindo mundos nunca dantes vistos e navegados.

3 comentários:

Tina disse...

Oi querida!

E é melhor ainda descobrirem juntas! Aproveite esse tempo, não tem igual.

beijo grande,

claudia disse...

adorei passear por aqui

JG disse...

A foto de cima parece-me ser a cúpula da Basilica da Estrela, em Lisboa, vista do jardim.
É uma bela foto.

Essa crista de cabelinho de encontro ao vidro do aquário, não sei, não sei, mas parece-me que já vi.
Será a sensação de déjà vu ou uma Eduardinha que eu poderia ter visto na penumbra do Oceanário de Lisboa?
Mistério!!!!!