sábado, julho 5

Imagem: Pixdaus



“Minha tristeza não tem pedigree,
há a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
vai ser coxo na vida, é maldição pra homem.
mulher é desdobrável. eu sou”.
Adélia Prado




2 comentários:

Nilceu disse...

Vim conhecer o seu blog, excelente, diga-se, de passagem. E se não for pedir muito, gostaria de contar com os seus preciosos votos ; o Forrobodó está em votação no Halma Guerreira; mural 2. Deixo o link da sala de votação.Tenha um belo domingo;N

acqua disse...

Oi Lyz - boa tarde (quase noite). Estava aqui a me encantar com essa imagem. Fiquei pensando em Foco Femina (uma série de poemas que escrevi há pouco tempo e me perdi). Adorei. É sua?
Abraços meus