segunda-feira, dezembro 3

Tela: Henri Matisse - O Palhaço/1943



Tem lugar pra um palhaço bobo
no seu coração de pano?
Eu caibo em qualquer cantinho...
Pode ser perto dos leões, eu não tenho medo
(aprendi a olhar pra eles bem miudinho,
fazendo cara de segredo).

Tem lugar em seu coração mambembe
pra um equilibrista reticente
(desses que têm medo de altura)?
Eu também arremesso facas
contra o meu próprio peito...
Um apaixonado sem cura.

Enfim...
em qualquer lugar do seu picadeiro
tem um lugar pra mim
e meu espetáculo chinfrim?

Não me diga que não.
Não há platéia pior
que a solidão.

Moacir Caetano, do Blog de 7 Cabeças



Corujando...


As pilhas do ursinho Pooh pifaram.
Eduarda, além de querer trocá-las, sabe onde está o canivete suiço que tem uma chave-de-fenda, apontando a gaveta onde o canivete está. Quer fazer tudo sozinha desde a retirada da tampa, depois de tentar tirar os parafusos, trocar as pilhas e recolocar os parafusos. Ai de quem tentar ajudar... é bronca na certa! É uma aventura muito engraçada de ser acompanhada. Ela é fascinada por tarefas complicadas! Enfiar a chave na fechadura é outro desafio que ela está tentando vencer. Por enquanto está dez a zero pra fechadura.
:o)






Um comentário:

moacircaetano disse...

Muuiitooo obrigado pela honra de estar aqui!
Me fez ganhar o dia!